Como é.... Berserk e sua interminável jornada
POSTED BY Sirius IN Como é..., Matérias @ agosto 7, 2015 - 12:16 pm

1

.

Fala viajantes do espaço, sou o Link e trago para vocês uma série que de alguma forma ajudou e muito no meu crescimento pessoal, intelectual, sobre a vida e a psicologia humana. Também sou muito fã apesar de seus altos e baixos, estou falando de Berserk, mangá criado por Kentaro Miura em 1988, ambientado numa era medieval mas, com monstros e demônios à solta. Atualmente essa série continua em produção.

.

A história tem início com Gatts (ou Gutts segundo algumas traduções), antigo membro do Bando dos Falcões que após o Ritual do Eclipse seu líder Griffith se torna um Mão Divina, espécie de deus do submundo ou inferno, depende da visão do leitor, e demônios vão ao ataque de vilarejos e pessoas cabendo ao guerreiro Gutts acabar com todos os Mãos Divinas e restabelecer a paz no mundo. O mangá segue com traços incríveis, sua arte é impecável do início ao fim, são poucos os mangás que são tão detalhados como Berserk. Outra coisa que chama atenção é a extrema violência durante a saga, se prepare para muito sangue, olhos sendo lançados aos montes, cérebros e membros cortados. Ver Gutts matar criaturas com sua exagerada espada torna-o um verdadeiro berserk, pois foco da série é mesmo mostrar o lado mais brutal e selvagem que o ser humano pode chegar numa situação de perigo.

.

O título da série tem total semelhança com o personagem, a palavra Berserk  tem origem nórdica que denomina "loucura" ou "fúria incontrolável", onde o próprio soldado berserk amedrontava qualquer oponente pondo-os para correr. Sua origem ainda é desconhecida mas segundo algumas fontes eram pequenos grupos religiosos que tinham como crença o deus Odin, e após o uso de ervas alucinógenas e outros tipos de drogas os levavam ao estado de fúria e com sede de sangue e destruição.

Mas voltando ao mangá, ele segue no capítulo 349, enquanto que no Brasil segue no volume 73. Teve uma série animada de 25 episódios lançados em 1997 e não seguiu fielmente ao mangá, mas seu final te deixa com vontade de quero mais. Minha sorte foi ver o final do anime e encontrar o mangá sendo lançado, eita coisa boa.

.

2O primeiro volume lançado em 1988.

.

Em 1999 é lançado o jogo Sword of the Berserk: Guts Rage para o clássico console Dreamcast. Na época os gráficos eram os melhores da geração, mas teve pouca repercussão. Foi ai que conheci a série, lembro como se fosse hoje, meu primo havia comprado o console e nele acompanhava os jogos Sonic Adventure, Climax Landers e Sword of the BerserkQue jogo! Ficávamos com medo dele, mas sua história era tão intensa e bizarra que cada capítulo te prendia para saber o que aconteceria no final. Os fãs esperavam uma história que desse sequência a série animada mas sua história era paralela com o mangá, deixando de explicar muitos fatos pendentes de Berserk. O sangue exagerado do game e as lutas tornaram-o uma experiência obrigatória para qualquer fã série.

.

3Capa do jogo Sword of the Berserk: Guts Rage lançado para Sega Dreamcast.

.

Depois de muitos lançamentos de mangás e sagas com a trupe de Gutts, em 2004 chega nas prateleiras Berserk: Millennium Falcon Hen Seima Senki no Sho agora para Playstation 2. Sua história dava continuidade na série animada de 1997 e acabava com a luta de Gutts contra Zood utilizando a armadura Berserk. Com gráficos melhorados, trilha sonora original da série de anime e do game anterior deu nostalgia ao vê-lo, mas depois de algumas horas o jogo se tornava cansativo e repetitivo, sem contar nos extras sem sentido e nos upgrades desnecessários, dando impressão que Gutts corria lentamente cada vez que progredia no game. E não podemos esquecer dos cenários inutilizáveis e uma história sem nexo algum com o mangá onde Gutts enfrenta as alucinações do antigo Bando do Falcão. Mas nem tudo é trevas nesse jogo, a oportunidade de ver as magníficas cenas em CG embelezavam o game, as lutas com centenas de monstros eram incríveis, o modo de apertar os botões em sequência ficaram fantásticos na luta contra os chefes, e usando a armadura Berserk Gutts ficou destruidor,vale a pena a conferida.

.

4

Capa do jogo para Playstation 2 

.

Depois disso vieram os filmes com a promessa de serem fieis a série e dar continuidade a antiga animação de 1997, então uma trilogia é lançada pela Warner Bros, Berserk: A Era de Ouro. O primeiro filme impressiona nos detalhes, muitos torceram o nariz ao ver aquele estranho efeito de 2D e 3D no anime, dando impressão de terem desenhados os personagens e depois só inserir eles nos cenários em 3D. O segundo filme já melhora esse efeito, mas o terceiro e último da trilogia pecou, e muito. Primeiro porque as lutas que eu esperava encontrar no terceiro filme não estiveram presentes, dando como exemplo a fuga de Gutts com o Griffith e o surgimento de um bando de homens-monstros que trabalhavam para a corte do Rei, pai da Charllote. Segundo erro é a espada de Zood nem aparece no filme, deixando você telespectador com uma profunda raiva de Kentaro Miura.

.

E por último, o ritual. Da mesma forma que acaba o anime de 1997 acabou o terceiro filme, tirando alguns minutinhos extras que contam o porque da loucura de Caska e o resgate de Gutts, de resto tudo ficou igual á série antiga, não tendo nada de inédito, fazendo você se perguntar: por que tanto esforço para produzir algo que já existia? Tudo bem, temos uma nova abertura no filme, a trilha sonora é de primeira, as batalhas empolgam e Gutts não parece tanto com Ryu como na série antiga, mas por que não fizeram uma continuação invés de fazer de novo a Era de Ouro? Será que até o próprio Kentaro Miura perdeu o foco para continuar essa série? Ela teve um início incrível, depois deu profundidade e medo em suas histórias, criou símbolos que ficariam eternizados na mente de qualquer otaku, mas depois que Gutts monta sua creche para proteger Caska a série decaiu de uma forma sem precedentes.

Não há uma ligação do porque Gutts demora tanto para encontrar a bendita ilha dos Elfos para devolver a sanidade de Caska, sem contar as histórias de Griffith como revolucionário Che Guevara (essa doeu).

.

5

Um dos cartazes da trilogia O Arco da Era de Ouro.

.

Muitos fãs que eu conheço da série temem o pior para Berserk, mas para mim resta esperança de encontrar um final em que Gutts acabe com todos os Mãos Divinas sacrificando sua creche em prol do poder semelhante ao Skull Knight e no fim tendo uma vida tranquila ao lado de Caska e seu estranho filho que até agora não teve explicação de quem diabos é aquele garoto, Gutts ou Griffith?

Kentaro Miura tem tudo para tornar essa série um marco na história dos mangás, tem os ingredientes de uma boa série, violência, drama bem consistente, traço único, cenas picantes e bizarras, e fãs às centenas espalhados pelo mundo deixando influências para diversas séries, filmes e animes, porém o seu foco está sendo outro e acho que ainda assim essa série se prolongará por mais alguns anos, quem sabe meus netos não lerão histórias para seu avô nerd contando o triste e confuso fim de Berserk.

E vocês o que esperam do final de Berserk?

.

Deixe nos comentários o que vocês achariam de surpreendente como conclusão dessa extensa saga apocalíptica, e caso não conheçam recomendo, ela é incrível.

waiting

Agora só esperar o final ( N.E.)